Quebrando paradigmas na educação. "O Futuro" no presente.


Resumo

O conhecimento gerado da crescente globalização da economia, da quantidade de informações que atingem as pessoas, dos diferentes meios de comunicação, das novas tecnologias que são criadas, e uma visão holística do mundo apresenta-se como requisito fundamental para a vida desse século. O presente relato de pesquisa tem por objetivo analisar quanto uma postura diferenciada baseada na mudança de paradigma pode influenciar na prática diária dos educadores. Um breve histórico dos paradigmas desde a influência do pensamento newtoniano- cartesiano, passando pelo paradigma escola novista e tecnicista, o estudo de abordagens que atendessem ao paradigma emergente e a mudança necessária do termo para paradigma da complexidade, ofereceu o subsídio necessário para o início dessa reflexão relacionada à capacidade dos participantes do curso de analisar suas práticas e agirem sobre elas. O processo de pesquisa-ação ocorreu nos encontros realizados durante o curso baseado no contrato didático apresentado e refletido com a educadora. As diferentes possibilidades de aprendizagem como: as leituras, trabalhos em grupo, sínteses, apresentações foram utilizadas para que causassem a incerteza e o desequilíbrio e consequentemente a tomada de decisão para a ação. A estrutura do contrato didático baseada na autoria realizada para educador, na intenção de trazer com as fases a serem desenvolvidas na pesquisa a discussão com o grupo, os desafios dos textos apresentados e a inserção de novos meios tecnológicos que permearam as atividades como facilitadores para a apresentação de conceitos, revelaram em sua dinâmica a necessidade de oferecer cada vez mais novas possibilidades de aprendizagem num paradigma inovador.

Palavras-chave: Paradigma. Aluno. Professor. Metodologia. Escola.


Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags